Tabelas de Mergulho  

 

http://www.divecontrol.com.br


 

Aprenda, com estes tutoriais, a usar as tabelas:

Tabela RDP - PADI

Tutorial 1 - 1 Mergulho simples
Tutorial 2 - 1 Mergulho simples
Tutorial 3 - Intervalo de superfície
Tutorial 4 - Programando mergulhos repetitivos

Tabela de mergulho da Marinha Americana (US Navy)

Tutorial 1 - 1 Mergulho simples
Tutorial 2 - Como usar os campos de tempo 'vazios' ?
Tutorial 3 - Intervalo de superfície
Tutorial 4 - Programando mergulhos repetitivos

Entendendo as tabelas

O corpo obsorve nitrogênio durante cada mergulho. A quantia absorvida depende da profundidade e da duração do mergulho. Se a quantidade de nitrogênio no corpo exceder um certo numero crítico ocorrerá uma doença descompressiva após o mergulhador emergir, a não ser que um complexo procedimento de parada na subida,chamando descompressão, seja seguido, para permitir a eliminação do excesso de nitrogênio. Todos os mergulhos devem ser feitos dentro dos limites de tempo estabelecidos. Os mergulhos que excederem estes limites requerem descompressão, e não competem ao mergulhador de nível open water. Os mergulhos feitos dentro do limite de tempo destas tabelas são chamados mergulhos não-descompressivos. Mergulhos a profundidades menores que 9m não tem limite de tempo. Á medida que a profundidade aumenta, porem, o tempo de mergulho permitido para os mergulhos não-descompressivos diminui.
Depois de um mergulho, o nível de nitrogênio do corpo retorna gradualmente ao normal em 12 horas. Se um mergulho for feito dentro de 12 horas após o mergulho anterior, deve-se considerar o nitrogênio residual do corpo.
Quanto maior o tempo entre os mergulhos, menos nitrogênio haverá no sistema.
Para manter os níveis de nitrogênio no corpo dentro dos limites de segurança as tabelas desenvolvidas pela marinha Americana as seguintes informações:

1.Tempo máximo que se pode ficar a uma profundidade que permitirá ao mergulhador subir diretamente para a superfície sem decompressão.

2.Classificação da quantia de nitrogênio residual no corpo após o mergulho, para ser considerada nos mergulhos subseqüentes.

3.Descompressão necessária no caso do mergulhador acidentalmente exceder os limites de não-descompressão.

Não use os limites máximos de tempo dados pelas tabelas. Mergulhe conservadoramente e dentro dos limites de não-descompressão.

Definição dos Termos

  1. Tempo real de fundo: o tempo total em minutos desde o inicio da descida até o inicio da subida.
  2. Nitrogênio residual: nitrogênio remanescente no corpo depois de um mergulho.È necessário 12 horas para eliminar todo excesso de nitrogênio no corpo.
  3. Grupo repetitivo: Uma letra do alfabeto é usada nas tabelas de mergulho para designar a quantidade de nitrogênio residual no corpo do mergulhador após um mergulho.
  4. Mergulho repetitivo: mergulho feito entre 10 minutos a 12 horas após outro mergulho. Os mergulhos feitos antes de um intervalo de 10 minutos são considerados um único mergulho.
  5. Tempo de nitrogênio residual: certa quantidade de tempo, em minutos, somada ao tempo de fundo de um mergulho repetitivo representa o nitrogênio residual do mergulho anterior. A quantidade é obtida de uma tabela usando-se a letra do grupo repetitivo.
  6. Tempo de fundo total: a soma do tempo de nitrogênio residual e do tempo real de fundo de um mergulho, usada para determinar um grupo repetitivo depois do mergulho repetitivo.
  7. Limites de não-descompressão: o tempo total de fundo máximo que se pode ficar numa profundidade sem necessidade de descompressão.
  8. Limites ajustados de não descompressão: o tempo de limites de não descompressão menos o tempo de nitrogênio residual para um mergulho repetitivo especifico. È usado para o planejamento dos mergulhos não descompressivos. O tempo real de fundo não deve exceder os ajustes dos limites de não-descompressão.
  9. Parada descompressivas: ficar numa profundidade especifica para um período de tempo especifico durante a subida.
  10. Esquema de mergulho: a profundidade e o tempo total de fundo de um mergulho expresso em profundidade/ tempo, por exemplo,27/30= um mergulho de 27 metros por minutos.

Introdução às tabelas de mergulho

As tabelas são feitas para serem usadas em seqüências para mergulho repetitivo não-descompressivos. Existem três tabelas, sendo(uma comunicação da outra):

Tabela 1

A tabela 1 é dos limites de não descompressão e grupo repetitivo. Ela fornece os limites máximos para o tempo de fundo, e uma letra para indicar a quantidade de nitrogênio acumulado para vários tempos numa profundidade determinada. A tabela também indica o tempo necessário de descompressão na subida no caso do mergulho exceder por engano os limites de não descompressão de um mergulho. Esta parte da tabela só deve ser usada numa emergência, e não deve ser usada para mergulhos normais.

Tabela 2

A tabela 2 é de crédito para intervalo de superfície. Ela fornece ao mergulhador a perda gradual de nitrogênio que ocorre na superfície para as 12 horas seguintes a um mergulho, até que o nível de nitrogênio no corpo volte ao normal.

As tabelas 2 e 3 só são necessárias para mergulhos repetitivos. O grupo repetitivo mudará, passando para o inicio do alfabeto á medida que o tempo passa, e desta maneira indicando um nível de nitrogênio menor no sistema.

Tabela 3

A tabela 3 é de tempo de mergulho repetitivo, e fornece dois grupos de números: os tempos de nitrogênio residual e os limites ajustados para não-descompressão para mergulhos repetitivos. O tempo de nitrogênio residual desta tabela é somado ao tempo real de fundo para se obter o tempo total de fundo, que é usado para obter outro grupo repetitivo na tabela 1, completando o ciclo.

Regras Gerais

Ao usar as tabelas de mergulho, as seguintes regras devem ser observados:

  1. Use o numero exato ou maior ( o próximo) nos tempos e profundidades de todos os mergulhos. As profundidade são dadas em metros, e todos os tempos em minutos, ou horas e minutos separados por dois pontos, por exemplo,2 :10 significa duas horas e dez minutos.
  2. Suba em todos os mergulhos na velocidade máxima de 18m/min você aprenderá estimar a velocidade correta de subida durante o treinamento.
  3. Use o esquema para próxima profundidade maior e o tempo maior quando um mergulho for frio ou cansativo.
  4. Planeje os mergulhos repetitivos de forma que cada mergulho sucessivo seja mais raso isto auxilia a eliminação do nitrogênio e diminui a necessidade de descompressão.
  5. Os mergulhos não devem excede 40 metros de profundidade, sendo de 30 metros o limite recomendado para o mergulho amador.